Exibindo 1–12 de 95 resultados

MAIS ALEM DO GENERO: O CORPO ADOLESCENTE E SEUS SINTOMAS

R$ 75,00

SINOPSE

 

O Observatório da Criança e do Adolescente – OCA reúne três núcleos de pesquisa vinculados a programas de pós-graduação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e o Núcleo de Investigação Clínica do Hospital Universitário da UFMG (HC-UFMG). O objetivo da constituição desse Observatório foi de poder compartilhar as investigações realizadas nestes núcleos sobre temas diversos que envolvem a condição da criança e do adolescente no mundo contemporâneo, sob o enfoque da psicanálise. Nesta perspectiva, Ana Lydia Santiago, Cristiane de Freitas Cunha, Cristina Vidigal, Libéria Neves e Nádia Laguárdia de Lima constituíram um Cartel – Rumo à adolescência. No âmbito deste primeiro Cartel OCA, foram promovidos encontros periódicos que geraram estudo, interlocução interdisciplinar, produção de artigos e a organização do Colóquio Mais além do gênero: o corpo adolescente e seus sintomas, em maio de 2016, auspiciado pelo Instituto de Psicanálise e Saúde Mental de Minas Gerais (IPSM-MG), pelo Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Criança (CIEN) e pelo Centro de Pesquisa sobre a Criança no Discurso Analítico (CEREDA). Os núcleos que integram o OCA se pautam pela psicanálise e reivindicam a orientação lacaniana na prática da extensão e da pesquisa/intervenção, que busca não apenas constatar um problema, mas modificá-lo, de forma a favorecer a inclusão e o laço social para os sujeitos implicados nas investigações. Assim, contemplam as dimensões da pesquisa e da extensão, mas também se dedicam à vertente do ensino, a partir de entrevistas e discussão coletivizada de casos, construções de casos e sua publicação volta das para a formação de professores e de futuros profissionais das áreas da saúde, psicologia e educação.

O Enigma China

R$ 40,00

DESCRIÇÃO

Em quarenta anos a China passa de país miserável a maior economia do Planeta, de acordo com algumas estimativas. Experiência em escala temporal de rapidez sem precedentes na história da humanidade.

Cultura  multimilenar complexa,  num breve retrospecto histórico é possível constatar que a China desenvolveu o mais antigo e amplo sistema comercial do mundo, a Rota da Seda; realizou invenções como a bússola, a pólvora, o papel e a imprensa;  construiu a Grande Muralha e o Grande Canal; constituiu a mais avançada burocracia pública, com o mandarinato e a combinação pacífica de Confucionismo, Taoísmo e Budismo; unificou as relações entre as várias etnias e línguas por meio de uma língua oficial, o Mandarim. Assim, até os séculos XV e XVI, a China era o Império, o Estado e a sociedade mais desenvolvidos do mundo.

Houve o declínio e, agora, o ressurgimento, em contraste com as múltiplas crises do Ocidente, temas trabalhados no livro.

Soma-se à abordagem histórica a abordagem econômica e o comentário psicanalítico, que é psicanálise aplicada ao campo da política. Saber o que se passa na China é fundamental para saber o que se passa no mundo de hoje, inclusive no Brasil.

RUÍDOS E SILÊNCIOS DA VIDA CONFINADA

R$ 77,00

A pandemia entrou em nossas vidas com o roteiro já escrito por Hollywood. Desde a moda dos disaster movies dos anos 70, não há um ano que a terra não seja destruída por cometas, terremotos, vírus e zumbis. Sem uma narrativa própria do horror, iniciamos a pandemia projetando nossos piores pesadelos no mundo existente no outro lado da porta. Rapidamente muitos hábitos mudaram, as casas passaram a ter suas portas manchadas pelo álcool e água sanitária, houve um boom dos serviços delivery e das vendas de produtos para home office. As redes sociais também mudaram. As selfies desapareceram, passamos ao mundo das lives, novo modo de mostrar que o corpo ainda está vivo. Custou um tempo para compreender que teríamos que inventar nosso próprio fim de mundo, sem trilhas sonoras, sem letreiros no fim nem grandes heróis. Nossos heróis dessa vez não morreram de overdose, morreram à deriva, abandonados por políticas que se afastaram da conversação democrática.

SER MÃE

R$ 50,00

Mulheres Psicanalistas Falam da Maternidade.

MULHERES E DISCURSOS

R$ 60,00

SUMÁRIO

Apresentação

Maria Josefina Sota Fuentes

 

  1. Angústia
  2. Corpos
  3. Escondido
  4. Filósofos
  5. Homossexualidades
  6. Identidades
  7. Lágrimas
  8. Lantejoulas
  9. Mãe
  10. Miami
  11. Olhar
  12. Realismo
  13. Religião
  14. Sangue
  15. Segregação
  16. UOM
  17. Referências bibliográficas
  18. Sobre os textos

APOSTA NO PASSE

R$ 75,00

SUMÁRIO

 

PREFÁCIO

Angelina Harari

 

APOSTA NO PASSE

  1. A favor do passe ou dialética do desejo e fixidez da fantasia
  2. A favor do passe, Delenda
  3. Sobre o desencadeamento da saída de análise (conjunturas freudianas)

CLASSICISMO DO PASSE

  1. A pergunta de Madri
  2. “Logo, Eu sou isso”
  3. O avesso do passe
  4. Como alguém se torna psicanalista na orla do século XXI

 

PASSE E SINTHOMA

  1. Uma psicanálise tem estrutura de ficção
  2. O passe do falasser
  3. É passe?
  4. O ultrapasse
  5. Referências bibliográficas

15 TESTEMUNHOS DE ANALISTAS DA ESCOLA, MEMBROS DA ESCOLA BRASILEIRA DE PSICANÁLISE

  1. A via da perplexidade

Bernardino Horne

 

  1. A escritura do nome próprio: um ponto de báscula

Celso Rennó Lima

 

  1. O silêncio que se rompe

Lêda Guimarães

 

  1. A fórmula que não existe

Elisa Alvarenga

 

  1. Relato

Ana Lucia Lutterbach Holck

 

  1. Túnica íntima

Sérgio Passos Ribeiro de Campos

 

  1. Parceiros no singular

Angelina Harari

 

189.Coup de foudre

Ana Lydia Santiago

 

  1. “Toma!”

Rômulo Ferreira da Silva

 

  1. Como morder o mar

(ou na trilha sonora de uma análise)

Marcus André Vieira

 

213.Conjunto vazio

Ram Avraham Mandil

 

  1. O engodo viril

Jésus Santiago

 

  1. À sombra de uma sombra

Luiz Fernando Carrijo da Cunha

 

  1. Deixar-se escrever

Maria Josefina Sota Fuentes

 

  1. 1, 2, 3 e…

(em andamento vivace)

Sérgio Laia

Esgotado

O SONHO

R$ 55,00

Scilicet-Sonho

“Passamos nosso tempo a sonhar, não sonhamos somente quando dormimos”.

JACQUES LACAN – “O Momento de Concluir”

O sonho. Sua interpretação e seu uso no tratamento lacaniano é o tema escolhido  pela associação mundial de psicanálise para seu congresso bienal. O desafio é dar conta da prática contemporânea dos psicanalistas de orientação lacaniana em relação ao sonho. Portanto, este Scilicet visa ao cerne da prática analítica. Seu objetivo é o de definir a céu aberto a maneira pela qual os sonhos são analisados nos tratamentos de hoje em dia. Assim, prezado leitor, você poderá saber como o sonho é interpretado e qual uso se faz disso no tratamento.  Este volume é o oitavo da série Scilicet, cujo título é retomado da revista epônima criada por Jacques Lacan, que assim se dirigia a cada leitor: – “Tu podes saber”. Scilicet é uma ferramenta fundamental a serviço do saber exposto dos psicanalistas, mobilizada por ocasião de cada congresso da Associação Mundial de Psicanálise (AMP). Na abertura deste volume, temos a alegria de oferecer aos leitores de Scilicet um texto de Jacques-Alain Miller, “Despertar”, escrito em 1979.

O AVESSO DA BIOPOLÍTICA: UMA ESCRITA PARA O GOZO

R$ 65,00

SUMÁRIO

 

  1. INTRODUÇÃO. Entre vazio e imagens

As imagens do corpo ao zênite

O corpo e seu vazio

Ter um corpo, (não) ser em parte alguma

O autorretrato impossível

 

  1. O CORPO ENTRE VAZIO E EXCESSO

O momento “Radiofonia”

Topologia do ser que fala

O efeito de superfície e o fora-do-corpo

A sepultura como escrita

Forma lógica do excesso de gozo

 

  1. O QUE FAZ SINTOMA PARA UM CORPO

Sintoma histérico, sintoma de mulher

Do sintoma histérico ao sinthoma

O sintoma como acontecimento de corpo

O corpo que uom tem

A mulher sintoma

Lógicas do acontecimento de corpo

A consistência do “fazer sintoma”

 

  1. O GOZO DO CORPO SUSTENTA O SINTOMA

Crer nisso: no sintoma, em uma mulher

Retorno lacaniano às identificações freudianas

Gozo do sintoma que se tem

Nomes e nomeação

Do sinthoma como suplência

 

  1. DA SUBLIMAÇÃO COMO GOZO

A sublimação e o esquecimento do ser de gozo

O escabelo: do forçamento à manipulação

O corpo desconhecido: entre imagem e furo

O Outro no corpo

 

  1. UMA LÓGICA DE SACOS E DE CORDAS

O significante muito perto da escrita

A escrita apoio e a escrita impressão

A reta suporte

A corda e o furo

Uma nova metonímia: a cadeia de enquadramentos

Um novo lapso

 

  1. GOZAR A CORPO PERDIDO

Sublimação e perversão

O corpo e sua perda

Destacamento do corpo e masoquismo

O corpo sem imagem e a escrita como “fazer” primeiro

As diz-mensões e o conjunto vazio

O erro de escrita do nó em Joyce

Saber do corpo, saber do inconsciente

A consistência do ego que corrige

 

  1. JOYCE E A PRAGMÁTICA DO SANTO HOMEM

Joyce como artista e como santo

O santo e sua castração

A via da farsa

O destacamento do corpo e o discurso do mestre

O escabelo e o inconsciente

O jetodarte de Joyce e o pai

O corpo de uom e a história

Joyce trans Lacan pós-joyceano

 

  1. O IMPOSSÍVEL RETRATO DO ARTISTA

Rembrandt: os autorretratos e o impossível de ver

Rothko: o corpo da abstração

Gehry: o en-fôrma do objeto

 

  1. CLÍNICA E PRAGMÁTICA DO CORPO FALANTE

O sinthoma e a supervisão

Os tipos clínicos na época do falasser

A declaração de igualdade das consistências

O passe e o falasser

Castração e escabelastração

 

  1. O FALASSER POLÍTICO

Por que o inconsciente político

A era digital e a escuta absoluta

O sintoma acontecimento

Segurança e liberdade

Um grito silencioso em marcha

Acontecimento de corpo, avesso da biopolítica

 

  1. CONCLUSÃO. ESCREVER O CORPO-GOZO

Falar em apoio

A escrita: um “fazer”, não um “dizer”

Falar a língua do corpo é fazer rezonar

  1. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

AGRADECIMENTOS

Esgotado

SHORT STORY: OS PRINCÍPIOS DO ATO ANALÍTICO

R$ 58,00

SUMÁRIO

 

O ATO ANALÍTICO

 

  1. Nunca visto nem ouvido

 

  1. O que falha no saber

 

  1. O sujeito subvertido

 

  1. O cogito lacaniano

 

  1. O impasse da análise

 

  1. Dois grafos, três duplas

 

  1. Pressa e verdade

 

  1. Transferência e sublimação

 

  1. Dois bons destinos

 

  1. Short story

 

O princípio de redução

195(ou como comer um caracol)

Esgotado

O TEMPO O OBJETO NA CLÍNICA PSICANALÍTICA COM CRIANÇAS – Clínica Psicanalítica com Crianças VOL 1

R$ 70,00

A construção proposta sob o título “O tempo e o objeto na clínica psicanalítica com crianças” demonstrou-se complexa em todo seu percurso, uma vez que os termos envolvidos – a criança, o objeto e o tempo – erigem cada um deles um edifício próprio para sua sustentação, fazendo-se necessária uma descrição das maneiras como se engendram esses termos na clínica psicanalítica com crianças. A psicanálise revela que a infância inaugura um tempo de encontro do sujeito com suas perguntas fundamentais sobre o sexo e a existência. Freud pode escutar em sua clínica, a criança que existe no adulto, a neurose infantil que emerge na fala do sujeito e em sua conduta, que repete o que não pode ser rememorado. A clínica psicanalítica testemunha os obstáculos encontrados pelo sujeito no caminho da satisfação de seu desejo, pela via do objeto. O objeto a é, legitimamente, uma invenção de Lacan: nem tudo em análise será transformado em palavras. Há algo que resiste à significação, o objeto a que é então reduzido a uma função lógica de representar o que não pode ser representado. Assim, o objeto não é um dado a priori, ele terá que ser construído no interior da experiência psicanalítica – eis um dos desafios para os psicanalistas de crianças.