TEXTOS

Erotomania: Um modo de amor feminino

15 de setembro de 2021

Por Frederico Feu de Carvalho (EBP/AMP) Imagem: adorocinema.com. A erotomania é uma exigência pulsional derivada do postulado erotômano, isolado por De Clérambault, de que o Outro me ama. Pode ser tomada como um delírio de interpretação a partir de um signo de amor supostamente emitido pelo Outro. Em termos lacanianos, o postulado erotômano descreve o fato de estrutura fundamental do…

O amor nos tempos do cólera

15 de setembro de 2021

Por Adriana Pessoa, Simone Vieira, Waléria Paixão – Comissão amurados Imagem:adoro cinema.com O livro O Amor nos tempos do cólera começou ser escrito em 1984, em Cartagena de las Índias, ao final do ano sabático em que o autor Gabriel García Márquez se concedeu após receber o Prêmio Nobel de Literatura. Trata-se da história real dos pais do autor, que…

A opinião lacaniana[1]

31 de agosto de 2021

Christiane Alberti (AME–AMP/ECF) Instagram: @cendrinerobelin O que nos ensina a palavra das mulheres na era do #MeToo? A questão do atentado sexual invadiu a atualidade através de uma tomada de palavra de mulheres, cuja enunciação concreta tocou, acertou no alvo. Esse acontecimento planetário constituiu inegavelmente uma brecha no discurso, estilhaçando a capa de chumbo de um silêncio que remonta a…

Amor e anti-amor em Amy Winehouse[1]

31 de agosto de 2021

Jésus Santiago (AME – EBP/AMP) Fonte: aventurasnahistoria.uol.com.br É provável que Amy seja um caso de exceção à tese de que a toxicomania seja uma tendência contrária ao amor que, como propõe Miller, “é um anti-amor, pois prescinde do parceiro sexual e se concentra no parceiro (a)sexuado do mais gozar” . Ao tratar do caso de Amy, escolheu-se colocar o foco…

Bordas para o indizível: da maldita ao bem-dito[1]

31 de agosto de 2021

Relatoras: Cláudia Reis (EBP/AMP) e Cristina Pinelli (EBP/AMP) Este texto foi apresentado no IV Encontro TyA Brasil cujo título foi: O que diz o indizível do toxicômano na era das adições generalizadas que aconteceu no dia 11 de março de 2021. Ele passou por adaptações para sua publicação neste Boletim. Recolhemos algum conteúdo da autobiografia de Rita Lee que, ao…

A feminização como fetiche         

31 de agosto de 2021

Claudia Murta (EBP/AMP) clubedecineaoutubro.wordpress.com O fetiche, segundo Freud, no texto fundamental sobre o “Fetichismo,” 1 é um símbolo do pênis, um pênis muito especial, o pênis da mãe que a criança outrora acreditava existir, contudo a criança, mesmo sabendo que não existe, se recusa a acreditar que não existe e, desse modo, elege um fetiche, algo que substitui o pênis…

Os analistas também amam?

3 de agosto de 2021

Rômulo Ferreira da Silva (EBP/AMP) Kneeled Shadow por Jaume Plensa. Fonte: Pinterest O tema do X ENAPOL é muito instigante e abre inúmeras possibilidades de desenvolvimento. Fui convidado por Hilema Suárez, Diretora da Sede Caracas da NEL, para a atividade preparatória para o Encontro na SEÇÃO [email protected] do Boletim ahh? Hilema apresentou reflexões sobre o amor perguntando o que ele nos ensina e…

A transferência é amor

3 de agosto de 2021

Denizye Aleksandra Zacharias (EBP/AMP) “A singularidade da análise é evidentemente o laço que une uma proposição a outra, que, na matemática de Pappus, é da ordem do possível, e que, no campo analítico, toca alguma coisa que é da ordem do impossível.” (REGNAULT, 2001, p.53). Twins I and II por Jaume Plensa. Fonte: phillips.com “A transferência é amor” quer dizer…

A inversão da função do amor

3 de agosto de 2021

Cristina de Bocca (EOL/AMP) O sujeito suposto saber, pivô da transferência A casa do conhecimento, JaumePlensa. Fonte: Pinterest. Em O seminário, livro 11: os quatro conceitos fundamentais da psicanálise, Lacan aborda o conceito freudiano de transferência a partir do sujeito suposto saber como seu pivô. É a vertente epistêmica da transferência, a “transferência de alienação”, cujo fulgor pôs um véu…

Atualidade do ódio, uma perspectiva psicanalítica1 

9 de julho de 2021

Anaëlle Lebovits-Quenehen ( ECF/AMP ) Jon Foster – Coleção “Comics”/Behance Atualidade do ódio. Uma perspectiva psicanalítica parte de uma constatação: o ódio volta a assombrar o mundo com força. Não que esse afeto seja novo, ele é tão velho quanto o mundo. Mas, dependendo do tempo e do lugar, o ódio muda de cara, toma novos rumos e se exprime…

INCELS E O ÓDIO À FEMINILIDADE1

9 de julho de 2021

Leonardo Lopes Miranda (EBP/AMP) Raphäelle Martin – Coleção “Together”/Behance Em 2018, Alek Minassian, um canadense de 25 anos, foi preso acusado de homicídio após ter atropelado dezenas de pedestres em Toronto. Chamou atenção o fato de Minassian participar de um grupo de discussão na internet chamado Incels (diminutivo da expressão involuntary celibates), os celibatários involuntários. Trata-se de homens jovens que…

Aids, estigma e ódio

9 de julho de 2021

Victor Caetano – Comissão de Boletim Reprodução: Site Plano Crítico A pandemia com o segundo maior número de vítimas fatais desde o século passado, e que continua fazendo óbitos até a atualidade, é a de HIV/aids. A respeito da disseminação do vírus e da doença, iniciada nos anos 1980, a relação com o ódio é direta. Nos EUA, em 1981,…

Um amor fora dos limites da lei

27 de maio de 2021

(Prêambulo por Ruskaya Maia) Um achado. É assim que consideramos o texto de Elisa Alvarenga ‘Um amor fora dos limites da lei’, originalmente proferido como depoimento na plenária dedicada ao passe No XIV Encontro Brasileiro de Psicanálise ‘Fazer análise – Quando, porquê e como’, anunciada sob o tema “O novo amor”.  Versando sobre as vicissitudes de sua experiência de análise,…

X