Exibindo 133–144 de 193 resultados

PSICANÁLISE – A CLÍNICA DO REAL

R$ 136,00

A obra organiza-se de acordo com os tempos de um tratamento analítico: a entrada em análise, a condução do tratamento, as dificuldades de percurso e os finais da análise. Seu conteúdo reflete um extenso debate sobre temas fundamentais à prática da psicanálise no século XXI: – Como se entra em análise? – Será a partir da relação do sujeito com seu gozo, que o faz se embrulhar com o real? – Como o analista desse novo tempo dirige o tratamento? – Uma análise é para saber mais de si, para errar menos, ou é para levar a pessoa a descobrir que o saber é sempre incompleto e que a vida é um contrato de risco? – Quais as dificuldades do caminho? – O que é um final de análise? – Como se dá o término de um tratamento? Com conteúdo editado pelo psicanalista e médico psiquiatra Jorge Forbes e organizado pela professora doutora e psicanalista Claudia Riolfi, os autores, todos pertencentes à rede dos Institutos do Campo Freudiano no Brasil, prioritariamente ao Instituto da Psicanálise Lacaniana, ousaram vir a público expor como estão pensando e praticando a psicanálise no século XXI.

TODO EL MUNDO ES LOCO

Todo mundo é louco é um elo a mais na tarefa de elucidação do ensino de Lacan. A Orientação lacaniana que se manifesta nesses cursos tem maneiras variadas e eficazes de elucidar esse ensino: o comentário de uma frase elevada a nível de conceito, uma palavra iluminadora, etc. No entanto, nestas páginas encontramos uma agradável novidade, não apenas no que diz respeito a por onde Miller avança, mas quanto à maneira como se posiciona para esse percurso, já que fala como analisante; é a sua maneira de abrir caminho sobre o que não se pode ensinar e que corresponde ao título deste curso.
(…) Um caminho de confidência de onde se apresenta a defesa da psicanálise, o desejo de fazer existir a psicanálise, não apenas como resposta aos ataques do cognitivismo, mas como possibilidade de manter aberta a porta ao singular, ao que não se avalia; um caminho, um desenvolvimento, o do curso, entre velocidade e pausa, como convém ao discurso analítico. Nos tempos que correm, trata-se do tratamento do real, o real na época dos números, sustentando um que fazer com o neurorreal. Um fazer na direção
do afirmado por Lacan de que cabe a cada um reinventar a psicanálise. (…) Marco geral para situar as declinações de “Todo mundo é louco, quer dizer, delirante”, nos seus paradoxos e que, como bússola, nos guia para situar-nos no ultimíssimo ensino de Lacan, “e consequentemente, para guiar-nos também em nossa ultimíssima prática”. O leitor encontrará nestas páginas muito mais indicações do que as que aqui resumidamente destacamos e isso, como todo desafio, tem a surpresa e a satisfação do
detalhe. 

Aníbal Lessere

Esgotado

UNA MUJER SIN MAQUILLAGE

Sua curiosidade: o laço de uma mulher com a outra. Seu anseio: ser a Outra das mulheres. Sua loucura: crer na mulher e supor que ela se ocultava atrás das máscaras, dos véus, dos postiços. Sua estratégia: ser uma mulher sem maquiagem. Sabemos disso porque nos falou durante os três anos em que exerceu como Analista da Escola (AE), após se apresentar ao dispositivo do Passe. Lacan, aquele que queria saber, teria ouvido com atenção Gabriela, aquela que fala demais, aquela que diz o que não convém … Mas ele não está aí. Agora é a nossa vez, leitores, de aprender com uma mulher o que ela tem a nos ensinar.

Graciela Brodsky