Exibindo 1–12 de 211 resultados

CORREIO 87

R$ 40,00

Sumário

Instante de ler

  1. Teses para a era atômica – Günther Anders
  2. Uma história de família no tempo do nazismo – Susanne Hommel

Escrita de si

  1. No umbigo da noite: a memória e o objeto ” a ” do esquecimento a partir de um conto de Itamar Vieira Junior – Eliane Dias; Flávia Cêra; Marcus André Vieira
  2. Escrita enquanto duras – Ana Lucia Lutterbach
  3. A interpretação: da escuta ao escrito – Éric Laurent

Questões de sociedade

  1. Engaje-se, reengaje-se! – Gérard Wajcman
  2. Crônica do mal-estar: do segredo – Marie Hélène Brousse
  3. Notas sobre a dimensão política do corpo – Helenice Saldanha de Castro
  4. Democratizar a psicanálise? – Paula Borsoi

Atualidade clínica

  1. O passe, o corpo e o tempo: ” O passe e a interpretação da Escola ” – Alexandre Stevens
  2. O novo amor, um amor que faz ponto de basta – Clotilde Leguil
  3. O impacto de um silêncio – Victoria Horne Reinoso

Questões de Escola

  1. A infância, berço da democracia – Christiane Alberti
  2. A tentação da clínica, para quem? – Teresinha N. Meirelles do Prado
  3. Despatologização: algumas observações – Lígia Gorini
  4. O que a psicose nos ensina como política da psicanálise hoje? – Elisa Alvarenga

XXIV Encontro Brasileiro de Psicanálise do Campo Freudiano

  1. Analista: presente! (Em circunstâncias e tempos diversos) – Romildo do Rêgo Barros
  2. Analista: presente! Punctum – Laura Rubião
  3. Analista: presente! Argumento – Fernanda Otoni Brisset

EIXOS TEMÁTICOS COMISSÃO CIENTÍFICA

  1. I. O analista presente no espaço de um lapso? – Simone Souto e Tânia Martins
  2. II. O tempo, o corte e o ato: o acontecimento analista – Fernanda Otoni Brisset; Flávia Cêra; Maria do Rosário Collier do Rego Barros
  3. III. O impossível e o laço: o analista e a época – Margarida Assad; Pablo Sauce; Rômulo Ferreira da Silva

E por falar … Cem anos da Semana de Arte Moderna

  1. Nota de apresentação – Flávia Cêra
  2. A antropofagia – Oswald de Andrade

CORREIO 84

R$ 40,00

« Neste ano atípico, em que nossas vidas se agitaram e ainda se agitam com uma mudança imposta e aparentemente irreversível, seguimos nosso trabalho, tentando subjetivar, da melhor forma possível, os efeitos que se produzem. As relações sociais mudaram, nossa prática também foi forçada a mudar. Em um futuro próximo será possível dizer, espera-se, quais as decorrências, para a própria psicanálise, desse turbilhão que ainda nos atinge em cheio.

É desse modo que Correio 84, « Corpos que contam », se insere na cena da psicanálise: recolhendo traços e esboços de reflexões sobre como estão as coisas e como poderão vir a ficar; não há como fugir desse debate. »

Teresinha N. M. Prado.

CARTEL, NOVAS LEITURAS

R$ 50,00

“Tenho o prazer e a honra de apresentar a vocês, leitores, a nova coletânea da Escola Brasileira de Psicanálise (EBP) sobre o cartel, que traz novas leituras aos interessados pela formação do psicanalista de orientação lacaniana […] Suas páginas reúnem valiosas contribuições sobre o tema, elaboradas por autores da EBP e de outras Escolas da Associação Mundial de Psicanálise (AMP), que se debruçaram sobre ele. São relatos de experiências sobre o “órgão de base”, aplicações variadas da “elaboração sustentada em pequeno grupo”, mostrando que essas formações coletivas são de um tipo muito particular.” (Do prefácio, Angelina Harari)

INTRODUÇÃO AO NARCISISMO – O amor de si.

R$ 44,90

Em O amor de si, Carlos Augusto Nicéas parte das descrições freudianas de um fenômeno denominado “narcisismo” e apresenta a importância da discussão entre Freud e seus contemporâneos na elaboração desse fenômeno. Segundo Nicéas, Freud reconhece o narcisismo como uma etapa fundamental do processo de constituição do eu. Em seguida, resgata a importância da dimensão do imaginário na psicanálise e observa, ainda, que o narcisismo propõe questões importantes para a relação entre analista e paciente. Em um tempo no qual a própria imagem no espelho parece ter ser tornado a referência suprema, é interessante nos debruçarmos sobre o narcisismo em Freud. Este livro nos abre a possibilidade de observar a sociedade na qual estamos imersos e ver como esse fenômeno, ao se tornar provavelmente a estrutura psíquica dominante na atualidade, resulta em laços sociais limitados. Mesmo estando bem acordados e livres de qualquer doença orgânica, nossas relações tendem a seguir o “modelo narcisista” – ser amado primeiro para amar depois – e a ficar restritas a ele, atendendo às demandas da “coerência narcisista” que se potencializam a cada compartilhamento de fotos nas redes sociais. Depois de décadas (desde sua publicação, em 1950) relegado pela maior parte dos psicanalistas ao papel de “achado arqueológico” na história da psicanálise, o texto de Freud intitulado Projeto para uma psicologia científica é retomado nos anos 1990 como um escrito-chave quando se trata de aproximar a biologia à psicologia.

COMPULSÕES E OBSESSÕES – Uma neurose de futuro

R$ 59,90

O livro do psicanalista Romildo do Rêgo Barros trata de um assunto que, por sua forte incidência na população e seu caráter muitas vezes pitoresco e anedótico, tem recebido muita atenção da mídia e alimentado debates em meios diversos. O sucesso do filme Melhor impossível, protagonizado por Jack Nicholson, contribuiu para popularizar ainda mais o assunto. Na tela, todos os rituais e o apego à rotina do personagem principal serviam para que ele evitasse o encontro com seu próprio desejo pela mulher para a qual não consegue encontrar um equivalente e com o desejo que esta mulher pode dirigir a ele. Como assinala Romildo, na neurose obsessiva o Outro pode existir, só não pode é desejar! É este ideal de impessoalidade que torna alguns sujeitos obsessivos tão adequados ao trabalho e ao funcionamento burocráticos. Este tipo de atividade lhes dá a sensação confortável de controle dos acontecimentos, evitando que venha à tona algo da ordem do imprevisto.

AMORES LOUCOS. A DEVASTAÇÃO MATERNA E NAS PARCERIAS AMOROSAS

R$ 45,00

Para Freud, a devastação estaria relacionada ao destino do falo na menina. Lacan avança mais além dessa articulação fálica, ao perceber que o falo não satura o campo do gozo na sexualidade feminina. O termo devastação aparece como consequência da inexistência de um significante que defina A mulher. Neste livro, o depoimento de um passe e a análise de um romance literário revelam algumas possíveis saídas para a devastação, no caso de qualquer sujeito que se depare com a ausência do significante d’A mulher.

Palavras chaves: gozo fálico, gozo feminino, devastação, parcerias amorosas

AGENTE 19

R$ 50,00

[…] há algo a aprender com o fato de que o sentido
escape. Não escapa só porque sejamos tolos. A fuga
tem a ver com o que é o sentido. Escapar, fugir, é a
maneira de ser própria do sentido.

[…] parece-me que a aposta de Lacan neste texto é
dizer que a fuga do sentido, seu escapismo, é um
real. Podemos tocá-lo, mas não logramos sua fuga.
Há um real quando há resistência, algo impossível
de mudar. Associamos a ideia, o sentido de real, com
a imobilização, com estar em um ponto e não se mover.
Mas aqui, o que não muda é a fuga, a fuga é uma
coisa imóvel e inamovível: é um real. Parece-me que
o esforço de Lacan é pensar o real a partir da fuga,
dessa fuga. A fuga é o real do sentido. É a maneira
como experimentamos na linguagem o impossível
da relação com o sentido. Nós o experimentamos
através disto que não se capta, que não se deixa fixar.

[…]

[…] A fuga do sentido demonstra a função do “não-
-todo” na linguagem.

Miller, J.-A. Sobre a fuga do sentido (1994).

AUTISMO | TRANSFERENCIA | INVENCIÓN – Ciclo Internacional / la cigarra web intercambios

R$ 100,00

INDICE

Prólogo, Bruno de Halleux

PRIMER ENCUENTRO
4 de noviembre del 2020

Apertura, Gustavo Slatopolsky

Associació teadir Barcelona
El teadir de Benja
Erick González

Fundación Avenir
La invención en la institución y la cuestión bizarra
Eduardo Abello

Comentarios
la cigarra al texto de teadir
Martina Cicchetti, Ricardo Seijas

Antenne 110 al texto de la Fundación Avenir
Guy Poblome

Conversación

SEUNDO ENCUENTRO
11 de noviembre del 2020

Apertura, Martina Cicchetti

Escuelas Infantiles Patinete y Espacio Torreón
Zaragoza, España
Gracia Viscasillas

hacer Lugar, Buenos Aires, Argentina.
Marita Manzotti

Comentarios
Fundación Avenir al texto de Patinete y Torreón
Matías Meichtri Quintans

Associació teadir al texto de hacer Lugar
Marta Gutiérrez y Howard Rouse

Conversación

TERCER ENCUENTRO
18 de noviembre del 2020

Apertura, Ricardo Seijas

Antenne 110, Genval, Bélgica
Micaela Frattura

la cigarra, Buenos Aires, Argentina
Gustavo Slatopolsky

Comentarios

hacer Lugar al texto de Antenne
Cecilia González y Daniela Teggi

Escuelas Infantiles Patinete y Espacio Torreón al texto de la cigarra
Pedro Gras Castellón

Conversación