Exibindo 1–12 de 284 resultados

MAIS ALEM DO GENERO: O CORPO ADOLESCENTE E SEUS SINTOMAS

R$ 75,00

SINOPSE

 

O Observatório da Criança e do Adolescente – OCA reúne três núcleos de pesquisa vinculados a programas de pós-graduação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e o Núcleo de Investigação Clínica do Hospital Universitário da UFMG (HC-UFMG). O objetivo da constituição desse Observatório foi de poder compartilhar as investigações realizadas nestes núcleos sobre temas diversos que envolvem a condição da criança e do adolescente no mundo contemporâneo, sob o enfoque da psicanálise. Nesta perspectiva, Ana Lydia Santiago, Cristiane de Freitas Cunha, Cristina Vidigal, Libéria Neves e Nádia Laguárdia de Lima constituíram um Cartel – Rumo à adolescência. No âmbito deste primeiro Cartel OCA, foram promovidos encontros periódicos que geraram estudo, interlocução interdisciplinar, produção de artigos e a organização do Colóquio Mais além do gênero: o corpo adolescente e seus sintomas, em maio de 2016, auspiciado pelo Instituto de Psicanálise e Saúde Mental de Minas Gerais (IPSM-MG), pelo Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Criança (CIEN) e pelo Centro de Pesquisa sobre a Criança no Discurso Analítico (CEREDA). Os núcleos que integram o OCA se pautam pela psicanálise e reivindicam a orientação lacaniana na prática da extensão e da pesquisa/intervenção, que busca não apenas constatar um problema, mas modificá-lo, de forma a favorecer a inclusão e o laço social para os sujeitos implicados nas investigações. Assim, contemplam as dimensões da pesquisa e da extensão, mas também se dedicam à vertente do ensino, a partir de entrevistas e discussão coletivizada de casos, construções de casos e sua publicação volta das para a formação de professores e de futuros profissionais das áreas da saúde, psicologia e educação.

O Enigma China

R$ 40,00

DESCRIÇÃO

Em quarenta anos a China passa de país miserável a maior economia do Planeta, de acordo com algumas estimativas. Experiência em escala temporal de rapidez sem precedentes na história da humanidade.

Cultura  multimilenar complexa,  num breve retrospecto histórico é possível constatar que a China desenvolveu o mais antigo e amplo sistema comercial do mundo, a Rota da Seda; realizou invenções como a bússola, a pólvora, o papel e a imprensa;  construiu a Grande Muralha e o Grande Canal; constituiu a mais avançada burocracia pública, com o mandarinato e a combinação pacífica de Confucionismo, Taoísmo e Budismo; unificou as relações entre as várias etnias e línguas por meio de uma língua oficial, o Mandarim. Assim, até os séculos XV e XVI, a China era o Império, o Estado e a sociedade mais desenvolvidos do mundo.

Houve o declínio e, agora, o ressurgimento, em contraste com as múltiplas crises do Ocidente, temas trabalhados no livro.

Soma-se à abordagem histórica a abordagem econômica e o comentário psicanalítico, que é psicanálise aplicada ao campo da política. Saber o que se passa na China é fundamental para saber o que se passa no mundo de hoje, inclusive no Brasil.

CARTEL, NOVAS LEITURAS

R$ 50,00

“Tenho o prazer e a honra de apresentar a vocês, leitores, a nova coletânea da Escola Brasileira de Psicanálise (EBP) sobre o cartel, que traz novas leituras aos interessados pela formação do psicanalista de orientação lacaniana […] Suas páginas reúnem valiosas contribuições sobre o tema, elaboradas por autores da EBP e de outras Escolas da Associação Mundial de Psicanálise (AMP), que se debruçaram sobre ele. São relatos de experiências sobre o “órgão de base”, aplicações variadas da “elaboração sustentada em pequeno grupo”, mostrando que essas formações coletivas são de um tipo muito particular.” (Do prefácio, Angelina Harari)

CORREIO 84

R$ 40,00

« Neste ano atípico, em que nossas vidas se agitaram e ainda se agitam com uma mudança imposta e aparentemente irreversível, seguimos nosso trabalho, tentando subjetivar, da melhor forma possível, os efeitos que se produzem. As relações sociais mudaram, nossa prática também foi forçada a mudar. Em um futuro próximo será possível dizer, espera-se, quais as decorrências, para a própria psicanálise, desse turbilhão que ainda nos atinge em cheio.

É desse modo que Correio 84, « Corpos que contam », se insere na cena da psicanálise: recolhendo traços e esboços de reflexões sobre como estão as coisas e como poderão vir a ficar; não há como fugir desse debate. »

Teresinha N. M. Prado.

SER MÃE

R$ 50,00

Mulheres Psicanalistas Falam da Maternidade.

MULHERES E DISCURSOS

R$ 60,00

SUMÁRIO

Apresentação

Maria Josefina Sota Fuentes

 

  1. Angústia
  2. Corpos
  3. Escondido
  4. Filósofos
  5. Homossexualidades
  6. Identidades
  7. Lágrimas
  8. Lantejoulas
  9. Mãe
  10. Miami
  11. Olhar
  12. Realismo
  13. Religião
  14. Sangue
  15. Segregação
  16. UOM
  17. Referências bibliográficas
  18. Sobre os textos

OPÇÃO LACANIANA Nº 21

R$ 25,00

Este número de Opção Lacaniana online nova série inicia tratando a questão da formação na Escola no notável texto de Jacques-Alain Miller, Teoria de Turim sobre o sujeito da Escola, quando apresenta uma perspectiva inédita do paradoxo da Escola e a aposta de Lacan: a de que seja possível uma comunidade entre sujeitos que sabem, por sua própria análise, o que é o Ideal e o que é a solidão subjetiva, constituindo a Escola não como um grupo, mas um coletivo de sujeitos solitários.

Na sequência, prestamos homenagem à falecida Marcia Mello de Lima, Membro de Escola da EBP, que promoveu, com seu estilo, um trabalho discreto, porém eficaz, de laço entre a transmissão da psicanálise na Escola e seu ensino formal na universidade. Seu texto demonstra que a Universidade e a Escola, em se tratando de psicanálise, não precisam ser consideradas, segundo o clichê, como instituições opostas e antagônicas. No artigo que publicamos, in memoriam, constatamos a clareza com que ela sustentava essa articulação difícil, porém necessária.

Outros textos relevantes dão brilho a esta edição. Dentre eles destacamos o de Miguel Bassols, O objeto (a)ssexuado, e o de François Ansermet, Paradoxos dos sinais discretos na psicose ordinária. O texto de Bassols nos ajuda a ler uma série de outros artigos que tratam das violências e paixões relativas ao objeto e ao gozo feminino, a devastação e algumas indicações valiosas sobre a prática da psicanálise em nossa época; já o texto de Ansermet nos direciona ao tema das psicoses que começamos a preparar para o Congresso da AMP em Barcelona (2018). Como não poderia faltar, às vésperas do XXI Encontro Brasileiro do Campo Freudiano em São Paulo sobre Adolescência, idade do desejo, vale a pena conferir o artigo A gente se vinga no Rock!