Exibindo 25–36 de 84 resultados

Sale!

Correio 78

R$ 30,00 R$ 24,99

Dizer Sobre O Parlêtre.

[…] façamos a aposta de que analisar o parlêtre é o que já fazemos, resta-nos saber dize-lo.

Parlêtre é nome novo para o inconsciente conceitualizado a partir da fala que inaugura o ser e o separa de seu corpo, tal como nos propõe Miller em sua leitura do ensino de Lacan.

 

 

Sale!

Correio 76

R$ 30,00 R$ 24,99

Às vezes a dispersão tem a força da proliferação, da extensão crescente ainda que seja em uma forma desordenada. A dispersão pode ser também um bom modo de encontrar o inédito no mais variado e fora da norma. De fato, nas Matemáticas da dispersão de seu valor médio, ou seja, os que tendem a ser uma exceção.

Sale!

Correio 75

R$ 28,00 R$ 22,99

MALLARMÉ

[…] Mallarmé: Uma crise de verso e um lance de dados… 

…”Um lance de dados jamais abolirá o acaso”…

Sale!

CORREIO 74

R$ 19,50 R$ 14,99

Ensino do Passe: Testemunhos Sobre a Época.

…Apreendam-se melhor as coordenadas do desejo do analista pela mutação do desejo de saber, notadamente pela renuncia ao saber absoluto sobre o significante do gozo. Mais o analisante toca a singularidade de sua estrutura, mais ele aborda os casos clínicos de sua pratica sem o conforto de um saber-fazer estandardizado…

 

Sale!

Correio 72

R$ 25,50 R$ 19,99

Psicanalista -cidadão, Sinthoma e corpo.

Entrevista com Agnès Afalo

-Qual relação entre a instrumentalização da psicanálise pela igreja  a hospitalização forçada de uma psicanalista?

No prefacio que redigiu Du Mariage et des psychanalystes, o senhor escreve que, diante de certas posições, “nós nos vemos obrigados a dizer não”. Como o senhor concebe o psicanalista cidadão? Haveria um modo especial de ser cidadão quando se é psicanalista?

Sale!

CORREIO 73

R$ 19,50 R$ 14,99

A SUPERVISÃO.

A questão é como dr um alento que implique causar o desejo de supervisionar, Nos Conselhos sempre se considera esta questão. tenho visto que quando se faz alguma atividade, o que se produz é um “Vamos, vamos! Há que supervisionar” , o que não é suficiente.

Sale!

CORREIO 70

R$ 25,50 R$ 19,99

As profecias de Lacan.

[…] O principio do “tudo-cifrado” é o “Um”. Sem o “Um” nossos cálculos não existiriam e, desde então, eles estão em toda parte: na vida cotidiana, na politica, na ciência, na medicina, na economia, na livraria, no espetáculo, em todos os campos da atividade humana.

Sale!

CORREIO 71

R$ 25,50 R$ 19,99

Entrevista sobre o amor.

Autismo: epidemia ou estado ordinário do sujeito?

Satisfação, felicidade e êxtase.

A Psicanálise ensina alguma coisa sobre o amor?

Muito, pois é uma experiencia cuja fonte é o amor. Trata-se desse amor automático , e frequente inconsciente, que o analisando dirige ao analista e que se chama transferência.

O que nós sabemos de maneira certa é que o autismo é comum, que as crianças com autismo precisam de serviços eficazes.

Sale!

CORREIO 69

R$ 19,50 R$ 14,99

Permutação na EBP.

Psicanálise e Ciência, Ressonância de Tiradentes.

“A psicanálise, seu lugar entre as ciências” faz referencia ao contexto, ao lugar. É um titulo que não deixa de comportar crto equivoco. Há dois modosde entende-li, pois os argumentos da psicanálise para pretender figurar entre as ciências não deixam de se prestar a contestação.

Sale!

CORREIO 68

R$ 19,50 R$ 13,99

Limite simbólico, orientação para o real. O Passe, as linguás e a opacidade ao sentido.

Não é suficiente dizer que o psicanalista enuncia na posição de analisante, é preciso ainda dizer, como faz Lacan, de passante para todos…que ao menos uma parte de seu saber possa ser ensinada a todo mundo, ou em todos os confins do mundo. (Miller, J. A.)

 

Sale!

CORREIO 67

R$ 15,00 R$ 9,99

“A salvação pelos dejetos”

Passe, uma aposta, falo resíduo verificador.

Freud, traduzindo e em análise.

“…Não crer na sude para todos, lidar co isso `guisa de semblante; só o dejeto pode ser operativo quando se trata do gozo, quer dizer, da loucura de cada um”.

Sale!

CORREIO 66

R$ 19,50 R$ 9,99

EPISTEME, POLÍTICA, CLÍNICA, PASSE

…O Eu da criança se encontraria a serviço de poderosa exigência pulsional que ele está acostumado a satisfazer e é assustado, de repente, por uma vivencia que lhe ensina que a continuação dessa satisfação teria como consequência um perigo real dificilmente suportado…