BIBLIÔ 10 – 2da Série

por

A- / A+

Editorial

Em seu seminário XI Lacan nos traz a novidade de que repetição não é sempre do mesmo, mas que engendra o novo. É o que podemos verificar neste nono número do Bibliô no qual, apesar de continuarmos a difundir as noites de lançamento do livro de Joseph Attié sobre Mallarmé, desta vez trazemos o novo.

Seja pelo viés do texto de Isabel Lins que trabalha o que há do desejo do autor na obra de Mallarmé, salientando as conseqüências que disto o psicanalista pode deduzir, seja pelo texto que nos foi ofertado por André Lopes que, numa vertente mais literária, indaga o que de enigmático, afonal e transgressor podemos retirar da obra deste poeta obscuro.

Parnasiano ou simbolista? Eis o novo eixo que este colaborador nos põe a construir, para daí também verificarmos as consequências para sua prática que o psicanalista pode daí obter.

O XX Encontro Brasileiro com seu par de significantes, trauma e violência, mobiliza as bibliotecas na exibição e debates de filmes que contribuam com o tratamento singular a estes temas de forte apelo sociológico, tal como se configura no objetivo central do argumento deste Encontro.

O novo comparece neste número também através da nova rubrica intitulada URBANAS. A cada número o Bibliô se encarregará de indicar ao leitor uma atração das cidades, comentando-as e relacionando com livros, vídeos, cartas, depoimentos, preferencialmente tudo que a letra pode calar ou denunciar.

É o que Noemi Araujo retrata na contribuição que ofereceu ao Bibliô sobre ZUZU ANGEL, a “mãe louca” como a denominavam os militares de 64.

Em Paris, durante o IX Congresso da AMP, no dia 15.04.2014, ocorreu a reunião da Federação Internacional das Bibliotecas, FIBOL, na qual fomos representados por Maria Josefina Sota Fuentes, Bernadete Pitteri e Laureci Nunes que representou a Diretoria de Biblioteca e nos enviou uma riquíssima ata, da qual destacamos a importância da catalogação on line de todo nosso acervo, processo já em curso em bibliotecas como a da Ecole de La cause Freudienne e objetivo de nossas bibliotecas
para 2014.

A presença de Judith Miller foi destaque uma vez que a mesma ditou rumos importantes para nossa Federação de bibliotecas. Aguardamos a definição do tema para a Colofon 35 e saudamos o lançamento da Colofon 34!!

Boa leitura!

Tânia Abreu (Diretora da Comissão de Bibliotecas da EBP)

BIBLIÔ 10 – 2da SERIE