Bibliô #18

Março 2015

Boletim eletrônico das Bibliotecas da EBP

 

Editorial

Tânia Abreu

 

Com o número 19 chegamos ao último Bibliô editado em minha gestão como Diretora de Biblioteca. É com o mesmo entusiasmo que abri o primeiro fecho este décimo nono, com a certeza que através deste boletim eletrônico conseguimos transmitir o vivo de nossas bibliotecas "intrometidas"!


Divulgamos lançamentos de livros, sobretudo os de nossos colegas da EBP, promovemos debates sobre temas em discussão no Campo Freudiano e no mundo, através de mesas redondas ou conversações. Em parceria ora com o Cien ora com o Cereda, exibimos filmes e incentivamos debates com ênfase nas questões a serem discutidas em nossos Encontros: Enapol, AMP e Encontro Brasileiro do Campo Freudiano.
Lançamos o Bibliô Referências que, sob a batuta de Mirta Zbrun - a quem aproveito a oportunidade para agradecer a dedicação - e sua equipe, referenciaram o estudo dos Seminários XIX e VI de Lacan, assim como qualificaram a leitura do tema da supervisão com suas referências.


Nossos autores foram entrevistados no Bibliô Entrevista, sempre em bate papos ao mesmo tempo profícuos e leves. Na rubrica Urbanas colocamos nossos leitores em conexão com as cidades, função do vivo das bibliotecas.


Os números a serem divulgados em nosso relatório final apontam para um considerável aumento no acervo das 13 bibliotecas, especialmente devido ao trabalho de Laureci Nunes no intercâmbio nacional e de Ana Martha Maia no internacional. Às duas meu muito obrigado!


Nossas atividades em torno do Um das bibliotecas, exibição do filme Elena em 2013, lançamento e debate em torno do livro de Joseph Attié, Mallarmé o livro: estudo psicanalítico em 2014 e exibição dos filmes sobre autismo, Otras Voces e A Céu Aberto em 2015, fortaleceram os princípios estabelecidos por Judith Miller para a FIBOL. Uma única atividade trabalhada a partir da singularidade de cada local e do público leitor.


Destacamos as atividades em torno do livro de Attié que, em parceria com a equipe de publicação comandada por Maria do Carmo Batista, resultou no lançamento do Correio 74. Agradecemos o primoroso trabalho de Maria do Carmo e sua equipe, não só na edição deste numero, mas em todos os outros quatro publicados em nossa gestão.


Aproveito a oportunidade para agradecer a Bruno Senna, Luiz Felipe Monteiro  e Bernadete Pitteri que sempre nos ajudaram na editoração final dos 19 Bibliôs.


Por fim, agradeço aos 13 Diretores de Biblioteca que comigo compuseram a primeira Diretoria de Biblioteca da EBP, sempre solícitos e colaboradores e deixo aqui meus votos que a próxima equipe possa inovar e ampliar nosso trabalho! Alguns deles deixam aqui algumas palavras sobre o que significou para si a experiência de ser Diretor de Biblioteca.


Neste número, como nos demais, nossos diretores finalizam seus trabalhos com lançamentos de revistas, resenhas de atividades em torno da exibição do filme A Céu Aberto e Mirta Zbrun nos apresenta a ultimíssima etapa da pesquisa em torno do seminário VI !


Boa leitura!

 

 

Bibliô Referências

 

DOWNLOAD PDF

Bibliô Acontece

 

DOWNLOAD PDF

 

Com a palavra nossos Diretores de Biblioteca

 

Fernando Coutinho

Biblioteca EBP-Rio (2013/2015)

 

Como eu dizia na última AGO da seção Rio, ao finalizar meu período como diretor da biblioteca e passar as chaves à minha sucessora na função, Leda Guimarães, saio com muita pena, por um lado, mas com uma alegre satisfação, por outro.


Pena não é bem a palavra, mas uma certa nostalgia das reuniões com a equipe que tanto me ajudou, durante esses dois anos.


Realizei com eles um grande número de eventos, todos eles voltados para o mesmo objetivo de manter bem viva a obra de Freud, o ensino de Lacan e a orientação de Jacques-Alain Miller.


Minha formação como analista, sem a menor sombra de dúvida, avançou nesses dois anos.
Avançou inicialmente no aprendizado de lidar com as diferenças, até mesmo com as singularidades, com os sintomas, a começar pelo meu, mas também dos colegas com quem tive ocasião de ficar bem próximo nesses dois anos.


Avançou também ao fazer a leitura dos textos publicados, ou ainda não, dos autores do campo freudiano, com os quais pude dialogar ao preparar os eventos que os convidava ao debate com os colegas da seção, mas também ao preparar a edição de três números de nossa revista Arquivos da Biblioteca.
Aprendi a lidar um pouquinho melhor com a angústia desencadeada ao deparar-me com as situações delicadas, no trato com os colegas.


Ao lado dessas incertezas, inevitáveis, pude durante todo o tempo de exercício da função, contar com minha equipe, como já enfatizei, mas também com o apoio constante e decidido da diretoria da seção-Rio e da diretoria nacional das Bibliotecas da Escola.

 

Despeço-me, desejando aos colegas que ora assumem o cargo do qual me despeço, momentos tão fecundos quanto foram os meus durante esses dois anos de trabalho e alegrias.

Rio, 30/03/2015

 

Fernando Coutinho Barros

Laura Rubião

 

Chegamos ao momento de concluir e transmitir aos colegas o instigante trabalho do qual nos ocupamos nestes dois anos de gestão na diretoria da Seção Minas. Ele se deu no espírito do entusiasmo disseminado pela Diretoria Nacional que apostou no crescimento, organização e integração de todas as bibliotecas do Campo Freudiano. Esses frutos, pudemos colhê-los, mês a mês no DR, através do boletim "Bibliô" Agradeço à Tânia Abreu (Diretora Nacional de Biblioteca) por seu empenho e dedicação nessa tarefa de fazer conversar os diretores  locais, de forma dinâmica e eficaz . A toda sua equipe, parabenizo pelo trabalho primoroso realizado por cada um no trato com nossos  livros e revistas, que tanto prezamos.


Foi um prazer trabalhar com você

 

Aparecida Lima

 

Ao receber o convite para assumir a Coordenação de Biblioteca dessa gestão, foi uma surpresa e um desafio. No meu percurso, o maior deles.


A aproximação com a Escola, que se deu através de Tânia Abreu, foi fundamental para o desenvolvimento do trabalho. Os encontros nacionais, dos quais pude participar, oportunizou a troca de experiência e o estreitamento dos laços.


Saio com a sensação de que o trabalho poderia começar agora, onde ele se apresenta mais desembaraçado, mas com certeza, a parceria com a nova coordenação será realizada.

 

Cláudia Formiga

 

PARA FINALIZAR, UM POUCO DE HISTÓRIA...

 

Por ultimo, gostaria de fazer menção a um fato marcante na história da Delegação RN: Em agosto de 2001, antes mesmo de se constituir como tal, a nossa biblioteca realizou em Natal o Colóquio Jacques Lacan, em comemoração dos 100 anos de seu nascimento. Várias atividades aconteceram: uma exposição de fotos de Lacan, com recursos multimídia, trazida de Paris, realizada em parceria com a Aliança Francesa de Natal; a vinda de Joseph Attié, que proferiu conferências na ED de Natal e na Academia Norteriograndense de Letras e de Carlos Augusto Nicéas, que também proferiu conferência e convidado a comentar "Televisão", exibido em uma sessaõ de Cinema e Psicanálise que aconteceu na Casa da Ribeira, além de outras atividades internas (reunião com Attié e com Nicéas, supervisões). Por causa da repercussão que teve a realização dessa semana, Judith Miller filiou a nossa biblioteca a FIBOL e fez uma série de doações, com o intuito de compor o acervo básico necessário e condizente com tal condição.

 

 

 

 

COMISSÃO EDITORIAL

Redação: Tânia Abreu
Equipe: Mirta Zbrun, Fernanda Otoni, Ana Martha Maia, Laureci Nunes e Bernadette Pitteri
Coolaboradores: Fernando Coutinho (RJ), Laura Rubião (MG), Nilton Cerqueira (BA), Cynthia Freitas (SP), Carolina Queiróz (PE), Laureci Nunes (SC), Célia Winter (PR), Anícia Ewerton (MA), Aparecida Andrade de Lima (MG/MS), Ordália Alves Junqueira (GO/DF), Cristina Maia (PB), Tânia Prates (ES) e Cláudia Formiga (RN).
Logomarca: Bruno Senna e Luiz Felipe Monteiro