A Escola

A Escola Brasileira de Psicanálise – Escola do Campo Freudiano (EBP – ECF), fundada em 30 de abril de 1995 pela Associação Mundial de Psicanálise (AMP), no Rio de Janeiro, inscreve-se no movimento de reconquista do Campo Freudiano lançado por Jacques Lacan no dia 21 de junho de 1964, ao fundar sua Escola.

A EBP tem por objetivo a psicanálise e, por finalidade, a restauração de sua verdade e a transmissão de seu saber, oferecendo-o ao controle e ao debate científico. Ela ministra uma formação e garante a relação dos psicanalistas, seus membros, com esta formação, colocando-a em debate.

As Escolas pertencentes à AMP, da qual a EBP é membro, partilham uma orientação comum e coordenam suas atividades, embora mantendo completa autonomia institucional. Elas são sete, incluindo a EBP.

A Escola também coordena suas atividades com as dos Institutos do Campo Freudiano. Ela colabora com a Federação Internacional das Bibliotecas do Campo Freudiano (FPCF); pretende criar ou desenvolver, em cada cidade onde esteja representada, “Bibliotecas do Campo Freudiano” para reunir livros, revistas e documentos que interessem à psicanálise e às disciplinas que lhe sejam afins.

A Escola de âmbito nacional é filiada à Associação Mundial de Psicanálise. São órgãos de administração e deliberação da EBP: Assembléia Geral, Conselho Deliberativo, Diretoria Geral Conselho Fiscal.

A Escola edita periodicamente o seu Correio e a revista Opção Lacaniana, publicação internacional promovida pela AMP e que está a ela associada.

O Conselho Deliberativo compreende 10 membros; zela pelo bom andamento da Escola e por suas orientações políticas e epistêmicas. Seu presidente, eleito por um ano, é também o presidente da Escola.

Sede administrativa

Rua Teodoro Sampaio, 1441 – conj. 13 - Pinheiros
CEP 05405-150 - São Paulo - SP

Telefone: +55 (11) 3676-0297

E-mail: ebp@ebp.org.br