Diretoria na Rede

por Ana Lucia Lutterbach Holck

A- / A+

O sugestivo nome Boletim DR – “Diretoria Rede” ou, segundo as más línguas, “Discutindo a Relação” (que não existe) – é uma invenção de Marcelo Veras. Uma publicação ágil, pontual e precisa, voltada para a EBP e para os temas que nos ocupam no momento, mas, ao mesmo tempo, conectada à cidade e aos seus impasses.

O editor do DR é Adriano Aguiar, do Rio de Janeiro, membro da EBP. Não preciso comentar seu entusiasmo, evidente desde o começo. A ele cabe a amarração das colunas em cada número.

Eu o “convoquei” e, juntos, elaboramos o atual projeto: mantivemos algumas colunas, inventamos outras e convidamos um colega para coordenar, à sua maneira, cada uma delas.

A coluna Bibliô já existia e chega agora ao número 24, sob a responsabilidade da atual Diretora de Biblioteca, Marcela Antelo. Marcela se mantém no lugar que sempre lhe coube, entre os livros, mexendo e remexendo neles e com eles: livros de psicanálise, literatura, arte, cinema… Ela propõe resenhas, listas, leituras, comentários etc., e nos ensina a paixãopela leitura e pelapesquisa.

À Dobradiça só acrescentamos a Ação. Se antes se dedicava principalmente aos cartéis, agora,sob a responsabilidade da atual Diretora de Secretaria, Fernanda Otoni, passa a incluir o projeto“Ação Lacaniana”, da Diretoria da EBP. A coluna pergunta: “O que a psicanálise tem a dizer sobre temas que inquietam a cidade hoje?”.

Com essa proposta, pretendemos, por um lado, colocar a psicanálise na rua e nos deixarinterrogar pela cidade e, por outro, trazer para a Escola as questões da vida cotidiana e seus impasses. A redução da maioridade penal foi o primeiro tema escolhido e permeou os dois primeiros números. Através de vídeos, entrevistas, comentário e textos, soubemos o que a psicanálise tem a dizer sobre isso.

Ação Dobradiça traz, ainda, notícias dos cartéis, através de textos e testemunhos da experiênciacartelizante.

Para a coluna Orientação Lacaniana, Jésus Santiago é nosso convidado. Seu desafio é colocar em destaque, a cada vez, um conceito ou um problema crucial atualmente em debate na Escola,sob a orientação de Jacques–Alain Miller.

O responspavel por Extimidade é Gilson Ianini, da Seção Minas. Para maior intimidade com o neologismo “extimité” criado por Lacan, eu os incito à leitura ou à releitura do texto do Gilsonpublicado no primeiro número, onde ele explora, com precisão e detalhes, os meandros dotermo.

Nessa coluna, ele nos convida a entrar em contato com disciplinas conexas e outras nem tão conexas à psicanálise, “que hoje tencionam a racionalidade psicanalítica e forçam seus conceitos e práticas em direção à sua extremidade”.

O Corpo Falante, título do próximo Congresso da AMP, que ocorrerá em abril de 2016, étambém o nome da coluna coordenada por Rodrigo Lyra, que nos traz notícias dos trabalhos preparatórios sobre o tema em todo o Brasil.

Canal EBP foi a maneira que encontramos de manter conosco Marcelo Veras e seus vídeos geniais. Nossa proposta é inventar a história da EBP através de entrevistas com psicanalistas da Escola, desde os seus primórdios até a atualidade. Começamos com a entrevista de Jorge Forbes, Analista Membro da Escola e primeiro diretor da EBP.

Em Acontece na EBP, Paula Legey vai pescar, em cada número, entre os inúmeros eventos da EBP, apenas um, para nos dar um pedacinho de tudo o que acontece.

Espero que vocês possam “curtir”, “compartilhar” e contribuir com o DR.

Boa leitura!

* Ana Lucia Lutterbach – AME da EBP/AMP – Diretora Geral da EBP